20 de jan de 2017

Usando o assistente virtual como instrumento para vender casas

Fonte: TecHome Builder

A Energy Squad, incorporadora com sede em Maryland (EUA), está lançando um empreendimento envolvendo seus parceiros construtores, utilizando casas modelo e introduzindo a cada vez mais popular plataforma de controle de voz da Amazon, o Alexa. O conceito, em última análise, resume-se a usar a plataforma Alexa como uma ferramenta de vendas para aumentar o interesse dos clientes em tecnologia e fechar mais negócios.

"Estamos incluindo o Amazon Alexa em nossas casas modelo e utilizamos o equipamento para contar aos clientes sobre as características de casa, enquanto também mostra a sua funcionalidade de casa inteligente. Estamos formatando pacotes com base nesta oferta e estamos obtendo resultados muito favoráveis ", diz Jon Stovall, fundador da Energy Squad.

5 de jan de 2017

Na CES 2017 os assistentes digitais retomam a corrida pela "casa inteligente"

O comando de voz, baseado em conceitos de Inteligencia Artificial, pode chegar a 40 milhões de lares em 2021. Por enquanto, o dominio deste mercado é da Amazon.

Durante anos, os maiores nomes da tecnologia abarrotaram o piso da Consumer Electronics Show com geladeiras, interruptores de luz e fornos de microondas para visualizar um mundo futurista onde você poderia controlar cada aparelho em casa com sua voz.

Mas a maioria destes produtos, atolados por software proprietário e interfaces difícieis de navegar, não conseguiram atingir o mercado de massa

Este ano pode ser diferente. Ajudado pelo novo software de inteligência artificial que facilita a compreensão do discurso pelos gadgets, gigantes da tecnologia liderados pela Amazon. estão travando uma corrida acirrada pelo domínio dos assistentes domésticos digitais.

Para ler a noticia completa direto do site da Bloomberg, clique aqui

3 de jan de 2017

Casas (mais) inteligentes na CES 2017?

 Fonte: IDGNow!
A chamada casa inteligente não é mais notícia nova. Muita gente já mora em uma casa desse tipo há algum tempo, cheia de sensores, eletrônicos, câmeras, reconhecimentos de voz e aplicações e conexões inteligentes com a nuvem, mas a maioria das ações ainda precisa ser iniciada pelo próprio usuário – seja agendar um compromisso, ligar uma coisa à outra, dizer tudo que deve ser feito e por aí vai. A próxima tendência deve ser realmente viver em uma casa inteligente, não apenas programar uma.
Por isso, queremos ver na CES 2017 o próximo passo da chamada casa inteligente: aparelhos inteligentes que funcionam juntos para criar uma casa inteligente em que todos os gadgets conversem uns com os outros, independente das suas fabricantes e dos protocolos usados para comunicação. Um sistema que antecipe as necessidades do usuário, que aprenda a rotina da sua família e se adapte à ela, para que você não precise programar ou escrever scripts para todas as eventualidades – porque isso apenas não é possível. O reconhecimento de voz obviamente será parte da solução, assim como o controle de iluminação, gerenciamento de energia, segurança, controle de clima. E quem sabe também sistemas de áudio e vídeo? A solução não virá de uma única fabricante no evento. Todas as empresas e todos os padrões precisarão se unir para fazer isso acontecer. Será que veremos isso na CES 2017? Matéria completa sobre as tendencias na CES 2017 pode ser vista neste link

30 de dez de 2016

Nos EUA, Brookfield anuncia condominio automatizado utilizando a plataforma Alexa da Amazon

A Brookfield Residential escolheu uma das mais populares conferências de tecnologia do ano nos EUA para anunciar seu mais recente projeto inovador, The Smart Home, que vai utilizar a plataforma Alexa desenvolvida pela Amazon.



O Brookfield Residential Smart Home integra totalmente a automação doméstica habilitada por voz, incorporando a plataforma Alexa, atualmente a mais vendida nos EUA.

O evento AWS re: Invent 2016 atraiu milhares de desenvolvedores web, consultores, engenheiros e executivos que estão envolvidos com a Amazon Web Services Community. Eles se tornaram os primeiros a saber sobre esta colaboração única entre a Amazon e a dinâmica divisão de Washington D.C. da  Brookfield Residential.

A casa traz automação habilitada por voz intuitiva - tornando-a fácil, adaptável e acessível. A Brookfield Residential está disponibilizando a tecnologia para seus clientes, compradores de casa na região de DC e também em muitas comunidades novas. Ela também utilizou o estágio no AWS para desafiar os desenvolvedores a criar novas habilidades para o Alexa e o The Smart Home.

"Este foi o local perfeito, e não poderíamos estar mais felizes com a reação", disse o presidente da divisão, Robert Hubbell. "Os desenvolvedores estão energizados, e muitos já têm grandes idéias para novas tecnologias que podem ser incorporadas nas casaa."

O Brookfield Residencial Smart Home está localizado dentro da comunidade Avendale, bem conhecida no norte da Virgínia, bem próximo da capital da nação.

Usando apenas a sua voz,o morador poderá:

Verificar as câmeras de segurança
Trancar a porta
Acender as luzes
Abrir ou fechar cortinas
Irrigar o gramado
Pré-aquecer o forno
Mudar a temperatura dos ambientes
Reproduzir sua música favorita
E muitos, muitos mais recursos...

A Brookfield também integrou uma série de outrs possibilidades personalizadas, desencadeando uma variedade de ações com um único comando.

"A melhor parte sobre o Brookfield Residential Smart Home é que ele irá se adaptar à medida que a nova tecnologia aparecer", disse Hubbell. "Isso foi importante para garantirmos que a casa ficará sempre na vanguarda da tecnologia."

A divisão D.C. da Brookfield Residential criou uma reputação de inovar através de uma série de casas conceituadas. O mais recente é o PureBlue Home, que explorou as mais recentes tecnologias em eficiência energética e sustentabilidade. A casa finalmente cria mais energia do que consume.

A equipe também revelou recentemente My Brookfield Home, um aplicativo de primeira classe que ajuda os compradores de imóveis a permanecerem conectados durante o processo de construção.


O que é uma casa inteligente? E como ter uma sem ser um nerd...

Autor:  
Fonte: Realtor.com


Desde que "Os Jetsons" foram ao ar na TV no início dos anos 60, temos sonhado com o dia em que nossas próprias casas seriam "inteligentes" o suficiente para praticamente se cuidarem sozinhas. E agora que o termo "casa inteligente" parece estar em toda parte, esse dia, aparentemente, chegou! Mas o que exatamente é uma casa inteligente?


Uma casa inteligente é equipada com tecnologia que opera com uma ação humana mínima: você pode bloquear suas portas a quilômetros de distância, pressionando um botão em seu smartphone; Ou seu sistema de climatização ajusta tudo por conta própria com base em suas preferências. Existem casas que são completamente integradas e outras que fazem uso de um ou dois gadgets inteligentes de forma autônoma.

"Os produtos inteligentes utilizam a aprendizagem de máquinas e podem se adaptar ao ambiente, ou ao comportamento dos usuários em seus arredores", explica Tom Flanagan, fundador da Real Estate Things, um blog que explora a interseção de tecnologia e imóveis.

Uma breve história de casas inteligentes

Enquanto a idéia de uma "casa inteligente" tem sido difundida desde o início da ficção científica, Bill Gates turbinou o conceito em 1995, quando ele escreveu "The Road Ahead", que incluiu sua visão da casa do futuro, abrangendo tecnologia como Touchpads que controlam a iluminação, a temperatura, a música e mesmo a arte. Ele escreveu sobre um alfinete portátil eletrônico que "irá dizer à casa onde você (ou alguem)  está, e a casa usará essa informação para tentar atender e até mesmo antecipar suas necessidades - tudo tão discretamente quanto possível".

As previsões de Gates revelaram-se surpreendentemente (ou, talvez não) no alvo. A partir de 2000, dispositivos como sistemas de segurança podem ser conectados ao Wi-Fi de um proprietário, e os "hubs" domésticos inteligentes cresceram a partir daí, permitindo que mais e mais gadgets fossem controlados a partir de um dispositivo central. Alguns podem até "conversar" uns com os outros (ou seja, o seu relógio pode dizer ao seu fabricante de café para preparar um copo, uma vez que você está chegando).

Em 2013, o Consumer Electronics Show, uma feira mostrando todas as tecnologias, introduziu o termo "casa inteligente", e até 2016, o show passou a dedicar dois andares inteiros para a tecnologia de casa inteligente. Os proprietários hoje são seduzidos por uma variedade de sistemas domésticos inteligentes, incluindo o Echo da Amazon, o Google Home, o Apple HomeKit, o Smart Things da Samsung e muito mais.

O Home do Google, o Amazon Echo e o HomeKit da Apple são algumas das principais tecnologias domésticas inteligentes

Muitos produtos domésticos inteligentes já chegaram e partiram, mas é claro que a tecnologia de casa inteligente está aqui para ficar e desperta crescente interesse para os proprietários. Uma pesquisa descobriu que quase metade de todos os americanos já possuem tecnologia de casa inteligente ou planejam investir nela em breve.

De acordo com Flanagan, quase 2 bilhões de aparelhos domésticos inteligentes serão despachados até 2019, gerando uma receita estimada em US $ 490 bilhões.

Passos para criar uma casa inteligente: Por onde começar

Se você está curioso sobre a incorporação de alguns recursos de casa inteligente em sua casa, mas não são todos que você vai encarar e deve deixar para os mais entusiastas.. Claro, pode ser bonito se sua cafeteira começa a fazer café da manhã, logo que seu despertador inteligente comunica que você está acordado, mas quão útil isto é, realmente?

Um começo mais sensato e inteligente pode ser começando a economizar dinheiro junto com a comodidade. Alguns dos dispositivos domésticos mais populares atualmente incluem o seguinte:

Termostatos inteligentes como o Google's Nest, que regulará automaticamente a temperatura da sua casa conforme sua programação, cortando suas contas de eletricidade.

Detectores de fumaça inteligentes: Instalar um (que irá alertá-lo sobre existencia de fumaça por telefone, mesmo se você não está em casa) pode economizar cerca de 5% em seus prémios de seguro, além de tornar efetivamente sua casa a prova deste tipo de acidente.

Fechaduras inteligentes: Estes bloqueios acessíveis podem ser programados com códigos especiais para que você saiba quem está entrando em sua casa. Por exemplo, quando seus filhos chegam em casa da escola, você receberá um alerta para que você possa ligar e começar a incomodá-los sobre sua lição de casa. Você também pode programar os códigos de convidado que trabalham em determinados momentos, como para quando uma faxineira ou um cuidador dos cachorros é esperado. Códigos podem ser cancelados, quando você decidir , ou alterado remotamente a qualquer momento. Não mais se preocpando em tirar copias de chaves e de se lembrar para quem as deu.

Câmeras de vídeo inteligentes: Essas câmeras conectadas permitem que você verifique sua casa quando estiver ausente. Eles também podem ser programados para enviar alertas quando há atividade. Por exemplo, eles podem começar a gravar e enviar-lhe um videoclipe quando seus filhos vêm para casa da escola ou se detectar movimento em um determinado ambiente escolhido.

Iluminação inteligente: alguns sistemas exscutam programações prevendo seus horários habituais de chegada e saida, mas se voce se atrasar pode reprogramar à distancia. Outros sistemas com sensores crepusculares só acendem as luzes quando a iluminação natural exigir.

Mesmo sem podermos prever exatamente como será a "casa do futuro", o fundador do Facebook Mark Zuckerberg - que produziu um assistente com IA (Inteligencia Artificial) ainda imperfeito modelado como um "Jarvis no Homem de Ferro" - avisa, "a IA está mais perto e ao mesmo tempo distante do que imaginamos", Em outras palavras, ainda não é hora de sonhar com seu martini sendo servido por um mordomo robótico...


27 de dez de 2016

Vinte anos de Automação Residencial no Brasil!

Para uma tecnologia tão recente como a Automação Residencial, acredite: vinte anos é uma eternidade!

Ou seja, pouco tempo passou mas as novidades foram muitas. Para quem atua na área há tanto tempo (e não são muitos...) chegou a "hora da saudade"..😄

E para aqueles que estão começando já nesta fase de "Internet das Coisas", será muito interessante conhecer de perto esta evolução!

Assim, a AURESIDE está reunindo produtos que representam esta história e eles serão apresentados para o público interessado durante as Jornadas de Automação no decorrer de 2017. Podemos , talvez, chamar de "Museu da Automação Residencial" ?🎦

A seguir você tem uma amostra do que já estamos organizando... caso tenha ou conheça alguem que possa ceder produtos neste perfil evolutivo, entre em contato e vamos conversar!

Linha do tempo (1998 até 2008)

Na imagem abaixo, os pioneiros da Automação Residencial no mundo: a linha X10


1- "Kit" Home Director da IBM
2 - Módulos (On/Off e Dimmer) da Radio Shack

E na imagem abaixo, um console X10 que fazia a transferencia de comandos de uma chamada telefonica (linha discada!) para os modulos instalados na casa. Notar que endereçamento dos módulos era manual, girando com a ponta da chave de fenda os pequenos discos que marcavam numeros e letras


Por volta de 2002 surgem comercialmente os primeiros módulos com protocolo sem fio Z-Wave...

Na imagem abaixo um "módulo dimmer de tomada" e um controle remoto, ambos da Sylvania. Através deste controle, os modulos eram endereçados e era possivel programar acionamento remoto e cenários de iluminação


E a seguir, módulos Z-Wave de outros fabricantes, surgidos na mesma época:

1- Dimmer de parede, fabricante Advanced Control, com chip de "radio" Z-Wave embutido
2- Modulo de tomada, fabricante HomePro
3 - Controle remoto / programador da GE, emissor de sinais Z-Wave



Falando em controle remoto... vamos ver na imagem abaixo uma linha do tempo: todos estes foram (ou ainda são) utilizados para controle de equipamentos domésticos. E, logicamente, são da "era pré tablet e pré smartphone...)

1 - Controle Infravermelho (IR) convencional)
2 - PDA ou PalmTop Zire 72 (com camera digital de 1,2 Mb)
3 - Controle universal com tela touchscreen e botões fixos - Logitech Harmony 1000
4 - Controle universal com tela touchscreen e interface RF Philips Pronto
5 - Tela touchscreen fixa (para embutir na parede) 



Quer curtir tudo isto ao vivo... e muito mais? Inscreva-se na Jornada da Automação... é grátis! E voce vai conhecer muitas novidades e fazer novos contatos!

25 de dez de 2016

A industria de Automação Residencial: como avaliar o ano de 2016

(Fonte: BuildYourSmartHome)

A industria de equipamentos para Casas Inteligentes em 2016 não viu muita inovação em termos de dispositivos. No entanto, mais e mais empresas de alta tecnologia decidiram entrar na cena de automação residencial. Segue então o que achamos mais notável em 2016.


Os primeiros sinais da próxima revolução Smart Home

Este ano aconteceram os maiores investimento em IoT e tecnologia smart home. Mesmo que a indústria em 2016 não finalizou muitas inovações notáveis, o fato é que nós conseguimos vislumbrar as primeiras faíscas da próxima revolução para a casa inteligente. Enquanto algumas revoluções são visíveis e claras, outras são lentas, mas estáveis ​​e certas. Nossa equipe em BuildYourSmartHome.co acredita que esta revolução é do segundo tipo.

Domótica pode até ser considerada uma indústria de nicho para os aficionados, mas estamos começando a ver a inevitável integração da tecnologia de casa inteligente em nossas vidas. Nossas máquinas de lavar louça são inteligentes, as nossas geladeiras são mais inteligentes do que nunca e as coisas vão por aí. Nós não pensamos necessariamente que você vá mudar d eumavez cada tomada em sua casa por um plugue inteligente. No entanto, nós acreditamos que em alguns anos, quando você estiver fazendo renovações em sua casa, seu eletricista irá instalar estes plugues, só porque eles ja vão ser um padrão. Nós não pensamos que você vai gastar horas tentando criar uma programação complexa apenas para fazer o seu termostato inteligente trabalhar com os sensores de localização em seu smartphone. No entanto, acreditamos que em uma atualização de software regular, você terá opções mais fáceis, independentemente do fabricante do smartphone ou da marca de termostato inteligente.

Acreditamos que a indústria doméstica inteligente em 2016 viu as faíscas de uma nova revolução chegarem, mas ainda com calma. Enquanto alguns estão esperando um pico enorme (hype) no mercado de casas inteligentes, nós pensamos que, fora da comunidade de entusiastas de automação doméstica, ainda pequena, não haverá muito hype. Em vez disso, novos dispositivos inovadores começarão a aparecer nas casas em todo o mundo, misturando-se no seu interior, como qualquer outro aparelho doméstico, ao mesmo tempo em que tornam sua vida mais fácil em uma casa inteligente verdadeiramente automatizada.