10 de jan de 2015

CES 2015 termina e mostra que a Internet das Coisas pode chegar antes do que se espera

Encerrada ontem em Las Vegas, a CES que dita as tendencias na área de eletrônica de consumo enfatizou bastante a proximidade da Internet das Coisas (IoT) chegando de vez ao mercado. O CEO da Samsung, por exemplo, afirmou que a IoT vai instalar em nossas casas diversos sensores e atuadores que terão diferentes propósitos. É fato incontestável que o uso amplo dos smartphones, atualmente a principal interface dos usuários com a IoT,  vai facilitar ainda mais a sua propagação.

No entanto todos concordam que os novos equipamentos da IoT devem ser de uso amigável e confiável. Isto é importante pois, de forma geral, a venda de eletrônicos diminuiu 1% este ano apesar do aumento considerável da venda de smartphones e smartwatches.

Muitas empresas começaram a trabalhar sobre o conceito de Internet das Coisas e mostraram estas novidades na exposição. Elas estão agora ansiosas para que os consumidores aceitem trocar seus equipamentos atuais por dispositivos conectados e inteligentes.

A boa noticia também é que muitos dos gigantes da tecnologia já abraçaram esta ideia o que garante que o seu desenvolvimento terá grande consistência nos próximos anos. Fica também a questão de como os diversos governos vão encarar esta nova face da tecnologia.e a sua regulamentação, quando for o caso.

Artigo recomendado:  "Casas conectadas à Internet viram realidade na CES 2015"

6 de jan de 2015

A Internet das Coisas e a Automação Residencial

Estudos recentes comprovam que o setor mais popular e com maior estimativa de crescimento dentro da chamada "Internet das Coisas" é o das casas conectadas. No ano de 2014 as principais empresas de alta tecnologia fizeram movimentos decididos com direção a este mercado. Trata-se de uma tendência definitiva, comprovada por inúmeros estudos efetuados por empresas de pesquisa de mercado.

A IoT motiva o interesse dos consumidores. Uma pesquisa da Ericsson, que detecta as tecnologias que irão se espalhar em 2015, apontou que as casas inteligentes são um dos maiores desejos em 23 países, incluindo o Brasil. Cerca de 55% dos entrevistados manifestaram interesse em possuir sensores capazes de avisar sobre pequenos incidentes domésticos, como inundações, entupimento de ralos ou falhas em eletrodomésticos, por exemplo, e 49% gostariam de receber alertas sobre a entrada e saída de pessoas da casa.
Antenada com esta tendencia de grande importância, a AURESIDE através do Instituto da Automação vai trazer em breve um curso inédito sobre este tema. Veja detalhes deste treinamento clicando aqui

4 de jan de 2015

No "novo mundo" da Automação Residencial, os integradores deixarão de existir?

Num interessante artigo publicado neste final de ano, denominado "Automação, como a conhecemos, está mudando", Heather L. Sidorowicz escreve:
"Será que os integradores de sistemas vão deixar de existir nesse novo mundo?  Não. De acordo com o CEDIA Benchmarking " as empresas de instalação / integração de Sistemas encerraram 2013 com um aumento de 15 por cento na receita bruta e esperam fechar 2014  com um aumento de 20 por cento sobre 2013. Nossa indústria está mudando basicamente de vendas de hardware para vendas de serviços.  38% empresas indicam um aumento moderado de serviços / vendas em 2014  (acima de 29% em 2013) ao mesmo tempo que 23% indicam um declínio moderado nas vendas de hardware ... Nós precisamos lembrar de vender soluções, não produtos - para podermos chegar a algum lugar. Adotar a solução certa será sinônimo de sucesso . Automação, tal como a conhecemos está mudando; agora é a hora de aprender, compreender, reposicionar e crescer."
A matéria completa pode ser acessada neste link